Precisamos falar sobre: PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO FAMILIAR!

Quem não conhece ou vive uma história de inventário que perduram por longos anos, diante da existência de “briga” entre os herdeiros?

VC sabia que isso pode ser evitado (ou prevenido), através de um planejamento sucessório?

De pronto e em linhas bem gerais, é possível definir o “planejamento sucessório familiar” como a utilização de meios adequados para aquele que possui bens, de prever e organizar a transmissão destes após a sua morte, levando-se em conta a economia tributária, proteção patrimonial e também a melhor adequação ao “modelo” de família e patrimônio adquirido ao longo da vida!

Mas o maior benefício do planejamento sucessório, em meu entendimento, é a redução e prevenção dos conflitos familiares após a morte do titular do patrimônio a ser partilhado, bem como maior RESPEITO A VONTADE do transmitente quanto a destinação dos bens conquistados durante sua vida por esforço do seu trabalho!

Para atingir esses objetivos, é necessário fazer uma análise apurada dos bens e adequar à vontade do transmitente, utilizando-se dos diversos meios que as leis hoje nos proporcionam, tais como: testamento, doação, planos de previdência privada, seguro de vida e até mesmo a criação de empresas gestoras de bens familiares, chamadas holding patrimonial familiar (rural, em alguns casos).

Somente um profissional que possui conhecimento técnico na área poderá trazer melhores soluções observando a especificidade de cada FAMÍLIA!

Mas… E QUAL A DIFERENÇA ENTRE PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO FAMILIAR E INVENTÁRIO ?

Ambos têm a função de organizar a distribuição do patrimônio entre os herdeiros.

O planejamento sucessório familiar é o momento ANTERIOR a morte de quem possui patrimônio, em que o mesmo PLANEJA a forma que destinará o seu patrimônio conforme a sua vontade, adequada à lei e instrumentos que a mesma disponibiliza.

Essa vontade será considerada no momento de seu falecimento, na abertura da sucessão e será transmitida através de inventário!

O INVENTÁRIO é um processo de identificação, levantamento e compartilhamento dos bens, direitos e obrigações do falecido para os seus herdeiros, podendo ser através de um processo judicial ou extrajudicial, considerando as disposições realizadas no PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO do falecido ou, então, na previsão legal para partilha entre os herdeiros.

No PLANEJAMENTO SUCESSÓRIO, é possível ainda em vida antecipar e planejar o destino do seu patrimônio, o que garante a segurança dos seus bens e o conforto de sua família em um momento mais difícil, o qual será respeitado no momento da realização do INVENTÁRIO!

Portanto, ambos – planejamento sucessório e inventário – estão relacionados.

Rolar para cima